Como salvar sua vida financeira?

O planejamento financeiro é uma ferramenta essencial para a vida de qualquer pessoa. Ele é importante para controlar os recursos que entram e saem da sua conta, bem como para traçar planos e projetos possíveis de serem realizados no futuro. Sem esse tipo de elemento, a pessoa pode ter uma vida financeira bagunçada e sem propósito. Consequentemente, ela poderá encontrar algumas dificuldades, como falta de dinheiro, dificuldades para realizar objetivos e, por fim, frustração com suas finanças. Neste artigo, mostraremos algumas dicas práticas de como desenvolver um planejamento financeiro eficiente, entre outros aspectos que rondam esse conceito. Continue lendo!

1. Aprenda a definir metas e objetivos financeiras

O primeiro passo para elaborar um planejamento completo e eficiente é aprender a definir as suas metas e objetivos. Mas, antes de entender como fazer isso, é importante conhecer a diferença entre ambos. Quando tratamos dos objetivos, temos sonhos que estão mais longe. Por exemplo, comprar uma casa, um carro ou fazer uma viagem. Esses seriam objetivos. Já as metas são pequenas vitórias conquistadas que o levarão até o sonho maior. Por exemplo, juntar uma quantia em dinheiro a cada mês, montar o cronograma de viagem etc. Quem pensa em objetivos puramente, pode encontrar certas dificuldades para realizá-los. Ou seja, imaginar o valor inteiro de uma casa pode ser algo muito longe para muitos brasileiros. Mas quando esse objetivo é “quebrado” em metas menores, os seus principais sonhos se tornam mais acessíveis. Além de conhecer o conceito de metas e objetivos, também é importante aprender a defini-los. Mostraremos como fazer isso nos próximos tópicos.

Defina prioridades

Inicialmente, é importante definir prioridades. Você precisa ter muito claros em sua mente os objetivos que são mais importantes e traçar as metas específicas para alcançá-los. Evite ter muitos sonhos a serem realizados de uma única vez. Veja o que realmente é importante para você nesse momento e foque em uma coisa. Assim que ela for concretizada, você começa a traçar o caminho para conquistar outros objetivos.

Tenha tudo anotado

Também é fundamental anotar tudo quando o assunto são metas e objetivos. Crie uma pasta contendo todas as informações dos seus sonhos. Por exemplo, vamos voltar ao caso da pessoa que deseja comprar uma casa. Assim, você pode elaborar um documento contendo a inscrição “Objetivo: comprar a minha casa”. Logo abaixo, discrimine todas as ações (metas) que serão adotadas para que você consiga alcançar este objetivo.

Seja específico

A especificidade também é algo importante quando o assunto é definição de metas e objetivos. Eles precisam estar muito claros em sua mente. Se isso não acontecer, é possível que você não entenda como agir para conquistar cada passo até a realização do objetivo. Nesse caso, você deve separar uma lista de ações que serão executadas em cada dia, até que as metas sejam cumpridas.

Escolha uma data de realização

Escolher uma data de realização do objetivo é algo que muitas pessoas esquecem de fazer, mas ela é muito importante. Ao definir um dia não significa, necessariamente, que naquele exato momento você estará com o seu sonho financeiro realizado. Mas ele servirá como um direcionamento para que você entenda se está mais próximo ou mais longe de atingir o resultado pretendido. Deixar esse critério sem definição é a receita certa para não conquistar seus objetivos. Ao fixar uma data, você treina o seu cérebro para focar nas metas que foram descritas, aumentando a velocidade do processo.

Evite inserir metas e objetivos impossíveis de serem alcançados

Por fim, é fundamental que suas metas e objetivos sejam possíveis de realizar. Tanto o sonho em si quanto o prazo de finalização. Se você definir elementos muito fora da realidade, a sua mente vai te sabotar e será impossível realizar qualquer um dos objetivos. Sonhos financeiros muito grandes para sua realidade atual devem ter datas de realização mais longas. Sempre coloque em foco a sua atual situação financeira e as projeções para o futuro.

2. Realize um orçamento financeiro

Outro ponto essencial do planejamento financeiro é o orçamento. Ele é a ferramenta que demonstrará os recursos que estão disponíveis a cada mês, bem como a forma em que são gastos. Analisar esse elemento é fundamental para definir metas, objetivos e manter uma vida financeira saudável. Nos próximos tópicos, mostraremos como você deve executar um orçamento financeiro. Continue lendo!

Classifique cada tipo de gasto e receita

O primeiro passo é classificar cada tipo de gasto. Isso significa colocar no seu orçamento a origem do desembolso. Por exemplo, pagamento de contas de luz, internet e água, compra de alimentos e produtos de limpeza, gastos com alimentação fora (restaurantes, lanchonetes, bares etc.) entre outros. Quanto às receitas, elas também devem ser classificadas de acordo com a sua origem. Quem trabalha e recebe salário mensal, tem mais facilidade em fazer esse controle. Mas os que atuam como autônomos ou empreendedores podem ter um pouco mais de trabalho. Afinal, sua renda pode vir de diversas fontes.

Registre tudo em softwares ou planilhas

Depois de registrar cada tipo de gasto, é fundamental colocar tudo isso em planilhas ou softwares que auxiliem a execução de orçamentos. Quando você fizer isso, terá uma clara noção do quanto que entra e sai da sua vida todos os meses. Em alguns casos, é possível perceber que existem gastos que podem ser reduzidos — ou até mesmo eliminados. Assim, isso aumenta a quantidade de dinheiro que sobra no final do mês e facilita a execução das metas que foram definidas antes.

3. Economize em suas despesas diárias

A economia com despesas diárias é algo fundamental quando o assunto é executar o planejamento financeiro. Pode parecer simples fazer isso, afinal, basta parar de gastar dinheiro, mas, não é bem assim que acontece. Algumas pessoas podem ter muita dificuldade nesse processo e, pensando nisso, nós separamos algumas dicas para te ajudar. Veja quais são elas!

Conte com um aplicativo para controle de despesas

O primeiro passo é contar com um aplicativo para controle de despesas. Nesse caso, é importante separar as coisas. Não estamos tratando nesse momento de um sistema ou software de gestão financeira. São coisas diferentes. O que você deve carregar em seu smartphone é um aplicativo de uso diário, que deve ser acessado todas as vezes que sair um dinheiro da sua conta ou carteira. Nessa descrição devem existir a data da transação, o motivo, o estabelecimento e o valor, incluindo os centavos. Assim, é importante você entender que esse é o primeiro passo. Antes de pensar em eliminar despesas, é preciso conhecer bem o seu cenário. Portanto, utilizar um aplicativo para fazer o controle é a primeira ação.

Reduza ou elimina gastos desnecessários

Após conhecer suas despesas, você deve começar a estudar os gastos que podem ser eliminados. Sair cortando custos deliberadamente pode ser muito arriscado. Isso porque, alguns valores pagos são essenciais e não podem ser limitados, pois isso prejudicaria muito a sua vida e não é isso que você deseja. Os gastos a serem cortados ou eliminados são aqueles que você pode viver sem. Por exemplo, imagine que você tem assinaturas de vários serviços de streaming. Mas trabalha o dia inteiro e estuda a noite, tendo pouco tempo para assistir suas séries e filmes favoritos. Não seria interessante eliminar essa despesa por alguns meses? Entendeu como funciona? O corte de custos deve ser relacionado a elementos que podem ser eliminados sem prejudicar outras áreas da sua vida, tais como saúde, transporte, moradia, alimentação etc.

4. Faça o seu salário render?

Outro ponto importante é fazer o seu dinheiro render. Uma das melhores fontes de renda que você pode constituir é a passiva. Ou seja, que não é necessário fazer um grande esforço para que ela aconteça. Utilizar o dinheiro para criar mais dinheiro é uma alternativa interessante. Isso pode ser conquistado por meio dos investimentos. Algumas pessoas podem desistir de fazer isso, pois é necessário estudar sobre o mercado financeiro e a conquista de uma fonte de renda interessante pode demorar algum tempo. Afinal, para ter um rendimento seguro, é preciso fazer aportes mensais durante meses ou anos. Mas, para acelerar esse processo, você pode seguir algumas dicas. Veja logo abaixo!

Siga o seu orçamento à risca

Primeiro, é importante seguir o seu orçamento à risca. Ele é a ferramenta que demonstrará quanto do seu dinheiro pode ser destinado para a criação de uma renda passiva. Além disso, também é interessante seguir as demais dicas para reduzir suas despesas e, consequentemente, ter mais recursos para investir.

Evite utilizar o cartão de crédito

Outro ponto importante é evitar a utilização do cartão de crédito. Esse é um elemento que pode prejudicar muito as suas finanças. Isso porque algumas pessoas sentem uma falsa sensação de que têm um grande poder de compra com o limite oferecido pela administradora de cartão. Obviamente, para muitos usuários, o cartão de crédito é uma ferramenta excelente. Ele permite parcelar compras, evitando utilizar um montante elevado em uma aquisição, podendo fazer isso sem pagar juros. Mas o controle deve ser algo muito bem executado. Como é difícil controlar os gastos no cartão de crédito, o ideal é evitar utilizá-lo. Além disso, também é importante mencionar que algumas operadoras cobram taxas e anuidades para você, simplesmente, ter o cartão delas. Logo, ele pode gerar mais uma despesa para você. Além disso, caso ocorra algum tipo de atraso no pagamento, você pode ter um problema sério com isso. Afinal, os juros a serem cobrados nesse caso costumam ser muito elevados, prejudicando ainda mais as suas finanças. Caso esse atraso ocorra, você pode contar com algumas modalidades de crédito que têm taxas de juros consideravelmente menores que as cobradas no cartão. Assim, você evita esse problema. Um exemplo é o empréstimo com garantia de celular.

Estude sobre investimentos financeiros

Por fim, você precisa estudar sobre investimentos. Quando tratamos de criar uma renda passiva, não é interessante, simplesmente, colocar o dinheiro na poupança. Se você fizer uma rápida pesquisa na internet, vai perceber que essa modalidade não é nada vantajosa e existem outros ativos mais rentáveis e tão seguros quanto a própria poupança. Além disso, também não é interessante deixar o dinheiro em uma só aplicação. Vale a pena fazer uma diversificação para aproveitar diversas rentabilidades e reduzir ainda mais o seu risco. Atualmente, existem ativos muito seguros fora da poupança. Por isso, você tem que estudar para conhecer mais sobre eles.

5. Aprenda a utilizar o dinheiro de forma inteligente

Para finalizar este conteúdo, temos como última dica o aprendizado em utilizar o seu dinheiro de forma inteligente. Portanto, separamos duas dicas para você fazer isso com eficiência. Confira!

Planeje suas compras com antecedência

Primeiro, é importante planejar as suas compras com o máximo de antecedência. Isso permite que as aquisições sejam bem planejadas, evitando que você gaste dinheiro equivocadamente, prejudicando sua gestão financeira. Além disso, ao planejar bem as suas compras, você tem mais tempo para pensar se aquele produto realmente é importante na sua vida. Em alguns casos, na hora de planejar uma aquisição, a pessoa percebe que o dinheiro poderia ser utilizado de outra forma, evitando um gasto desnecessário. Além disso, esse planejamento também permite encontrar ofertas mais vantajosas. Inclusive, é possível utilizar serviços de compras programadas, muito comuns no mercado de eletrodomésticos.

Evite as compras por impulso

Finalmente, é importante evitar fazer compras por impulso. Quando você tem um bom planejamento, é muito raro ocorrer esse tipo de problema. Mas existem pessoas que realmente entram em compras impulsivas e têm dificuldades de se livrar disso. Se esse é o seu caso, é sempre bom olhar para todos os seus sonhos e fazer a seguinte pergunta: o quanto essa compra por impulso vai me afastar dos meus objetivos? Acredite, isso pode fazer você mudar de ideia muito rápido. Por fim, podemos concluir que o planejamento financeiro é um processo simples. O mais importante é entender o seu papel nele e, principalmente, executar. Afinal, não adianta conhecer todas essas estratégias e, simplesmente, não colocá-las em prática. Se você gostou das dicas deste conteúdo e quer receber mais informações sobre como cuidar bem de suas finanças, assine agora mesmo a nossa newsletter. Assim, sempre que postarmos um novo conteúdo você será avisado.