Entenda agora como melhorar sua organização financeira pessoal

A maioria dos lares brasileiros tem dificuldade para lidar com as finanças e administrar seu orçamento para manter as contas em dia. Seja por conta dos custos crescentes ou pela dificuldade de organizar o próprio dinheiro, muitas pessoas acabam se endividando. Por isso, é fundamental aprender sobre a organização financeira pessoal e melhorar a maneira de administrar os próprios recursos.

Por meio de algumas melhorias no seu planejamento financeiro, você consegue colocar as contas em dia, guardar uma boa parcela e ainda pode aprender quais as melhores formas de investir seu capital. Esse tipo de mudança requer um pouco de estudo e também alguns ajustes no padrão de consumo. Se você quer saber como melhorar sua organização financeira, continue a leitura e confira nosso post!

O que é organização financeira pessoal?

A organização financeira pessoal representa toda a sua capacidade de gerenciar o dinheiro de modo que seja possível manter as contas em dia, realizar seus objetivos de consumo e ainda haja uma folga no orçamento para investir.

Certamente, ter acesso a um bom dinheiro não resolve todos os problemas que aparecem, contudo, ter condições para lidar com qualquer imprevisto permite que você tenha mais tranquilidade e conforto no dia a dia.

Por isso, é muito importante aprender desde as lições mais básicas de organização financeira e implementar pequenas mudanças na sua rotina. Assim, mesmo que você esteja diante de problemas financeiros, com o tempo eles podem ser corrigidos e a sua situação revertida.

Como é a organização financeira pessoal do brasileiro?

O brasileiro, historicamente, não tem muito contato com as principais práticas de controle financeiro. A falta de orientação sobre a gestão de recursos nos primeiros anos de ensino representa um dos fatores determinantes para os problemas de orçamento doméstico da população brasileira.

Dados do Serasa indicam que 65 milhões de consumidores brasileiros estão em situação de inadimplência. Esse valor mostra que, aproximadamente, um a cada quatro brasileiros está com restrições de crédito por conta da dívida ativa. Esse tipo de situação demonstra a importância de aprender mais sobre como gerenciar as finanças e melhorar a forma de lidar com o próprio dinheiro.

Qual é a importância de ter organização financeira pessoal?

Ao colocar as contas em dia, criar limites para o orçamento doméstico e reduzir as despesas com gastos supérfluos, você consegue conquistar liberdade, segurança e tranquilidade financeira.

Imagine, por exemplo, que seu carro estraga ou que é preciso reformar alguma parte da casa. Esse tipo de imprevisto normalmente causa grande transtorno para as pessoas e abala suas contas. Nesse tipo de situação, grande parte dos brasileiros opta pelo endividamento, fazendo com que as parcelas e os juros levem todo seu dinheiro.

Já para quem se organizou e preparou uma boa reserva, esse tipo de problema pode ser resolvido facilmente. Assim, situações imprevistas não prejudicam sua qualidade de vida e nem afetam seu bem-estar.

Como desenvolver organização financeira pessoal?

Saber como desenvolver uma boa organização financeira pessoal pode melhorar suas condições e proporcionar segurança e tranquilidade. Além disso, com um planejamento adequado é possível não entrar mais em dívidas e, desse modo, parar de pagar juros. Com a intenção de auxiliar nessa etapa, preparamos várias dicas a fim de te ajudar. Confira!

Gaste menos do que ganha

Esse é um dos princípios mais importantes para manter sua saúde financeira em dia e evitar dívidas impagáveis. Por exemplo, se durante um ano você gasta mais do que ganha todos os meses, ao final daquele período estará com muitas dívidas e a preocupação vai começar a tomar seu tempo.

Portanto, na intenção de evitar que isso aconteça é relevante investir em conhecimentos, tanto para saber como gerir seus recursos, quanto sobre sua real situação financeira. Assim, é viável compreender quais são suas receitas e despesas.

Com isso em mente, basta se organizar a fim de não ter gastos altos que superem sua entrada mensal de dinheiro. Se ver que isso vai acontecer, há duas alternativas: cortar gastos ou encontrar fontes de renda extra para suprir o seu aumento de custos.

Anote suas despesas

Ter todas as suas despesas anotadas em algum lugar é um modo de entender no que está sendo gasto o dinheiro. Para isso, existem diversos recursos que podem ser utilizados. Por exemplo, o tradicional caderno é uma saída para isso. Porém, é mais difícil manter tudo organizado por meio dele.

Assim, vale investir em planilhas de computador ou até mesmo nos aplicativos de finanças pessoais disponíveis. Ao optar por um app, você tem o controle de suas finanças na palma da mão. Além disso, há alternativas que permitem a integração com o seu banco, o que torna ainda mais simples essa tarefa.

Outro ponto relevante de utilizar um aplicativo é categorizar suas despesas. Por exemplo, é viável criar categorias como alimentação, lazer, saúde e outros. Desse modo, consegue-se compreender em que você está gastando e encontrar alternativas para reduzir seus gastos.

Entenda suas receitas

Além de ter um bom controle sobre as saídas de dinheiro, vale investir em formas para compreender o que está entrando na sua conta e encontrar meios para aumentar seus ganhos ao longo do tempo.

Por exemplo, existem várias alternativas para obter renda extra que permitem que você melhore sua qualidade de vida. É possível oferecer serviços de beleza, trabalhar com aplicativos de carona, além de apostar em vender algum curso ou produto.

Outra boa dica é investir em qualificação que te permita alcançar posições que remuneram melhor no mercado de trabalho. Nesse sentido, há diversos cursos profissionalizantes e até mesmo uma graduação que pode ajudar a aumentar seu salário mensal. Portanto, vale entender suas receitas e encontrar formas para ganhar mais.

Tenha uma reserva de emergência

Ter uma preparação financeira para os imprevistos é uma atitude inteligente e pode te proporcionar qualidade de vida e mais tranquilidade. Situações adversas acontecem e, desse modo, é essencial encontrar meios de se precaver.

Por exemplo, imagine uma situação em que você perde o emprego e não tem outra fonte de renda alternativa. Nesse cenário, é importante ter uma forma para manter suas contas em dia e não passar por apertos.

É por isso que criar uma reserva de emergência é um ponto primordial para qualquer pessoa que quer organizar as finanças. Para isso, você pode guardar o dinheiro equivalente para manter suas contas por um período entre seis e 12 meses. É importante que esse dinheiro fique em uma aplicação de alta liquidez, como a poupança.

Defina objetivos financeiros

Para alcançar seus sonhos é importante ter objetivos bem estipulados. Por meio deles, você consegue ter foco para trabalhar, além de poder elaborar um plano de ação para conquistar o que determinou.

Por exemplo, suponha que você tenha uma dívida e define como objetivo que quer quitá-la em um período de 12 meses. Com essa meta estabelecida é possível estabelecer quanto de dinheiro é necessário guardar para que, no final do prazo estipulado, seja viável tirar suas contas do vermelho.

Assim como no exemplo acima, pode-se estabelecer outros objetivos a fim de melhorar sua condição e ter mais tranquilidade financeira. Portanto, estabeleça metas para sair das dívidas, criar sua reserva de emergência, alcançar independência financeira e ter segurança nessa área da vida.

Crie um orçamento

Outro aspecto importante para conseguir organizar suas finanças pessoais é definir um orçamento e seguir o que foi estipulado. Nesse sentido, você pode usar os passos anteriores para determinar de forma mais certeira.

Por exemplo, aproveite a etapa em que você determinou suas entradas para que seu orçamento não extrapole o que você recebe no mês. Além disso, caso você tenha dívidas, lembre-se das metas de pagamento mensal para quitá-las no final do período que estipulou.

É importante entender quais são seus limites para que o orçamento não fique apertado demais e, consequentemente, você se desanime ao longo do caminho. Portanto, faça isso com calma e use metas razoáveis para que o trabalho não seja feito em vão.

Analise suas contas periodicamente

Cuidar das contas exige um acompanhamento periódico, pois sempre surgem mudanças no planejamento pessoal e nas situações enfrentadas no cotidiano. Isso significa que é importante realizar um balanço de contas ao final de todo mês.

Esse tipo de tarefa aumenta o autoconhecimento sobre as contas e permite que você realize adaptações para os próximos períodos. Suponha, por exemplo, que você comprou um móvel novo para a casa e gastou mais do que imaginava. Ao listar todas as despesas e realizar um fechamento dos gastos mensais, é possível verificar em quantos reais se ultrapassou o orçamento e ajustar seu nível de consumo para os próximos meses.

Isso contribui para que, à medida que aparecem imprevistos, você consiga lidar com eles e manter suas contas em dia. Assim, é possível ter períodos de maior ou menor consumo para se adaptar às situações que geram despesas ao longo do mês.

Pague tudo em dia

Quando possível, é importante realizar o pagamento das contas em dia. Mesmo que seja necessário abrir mão de uma compra que você gostaria muito de fazer, vale o esforço para parar qualquer dívida em dia.

Ao adotar essa regra, você consegue eliminar diversos problemas como o alto número de parcelas para serem pagas, a incidência de juros sobre a dívida e também reduz o risco de se tornar inadimplente.

Outro ponto importante de pagar as contas em dia é que você consegue estimar o quanto sobra de renda para realizar suas compras, investimentos e qualquer outra alternativa de aplicação. Por isso, mantenha a prioridade com o pagamento das contas do mês, adiante outros débitos quando possível e apenas depois disso, permita-se presentear com algo que você gostaria de obter.

Livre-se das dívidas

Uma dica valiosa é que você pode contratar uma dívida para saldar as outras que estão em aberto. Isso pode ser vantajoso nos casos em que os juros dos débitos vigentes são muito altos. Desse modo é possível trocar uma dívida de alto custo por outra de menor valor.

Essa manobra pode ser feita ao tomar um empréstimo pessoal para quitar uma dívida de cartão de crédito ou de cheque especial. Além de simplificar a aquisição do crédito, você ainda consegue quitar várias pequenas contas e se concentra em apenas um único débito.

Em muitos casos, as contas podem se tornar explosivas por conta do acúmulo de juros. Nesses casos, é importante tomar duas atitudes principais: renegociar com a instituição financeira e adaptar o seu padrão de vida para reduzir os custos até que o valor seja quitado.

Mesmo que essa possa ser uma experiência desconfortável, você consegue tranquilidade e segurança financeira proveniente do fim das suas dívidas.

Quais são os benefícios de uma boa organização financeira?

Ao implementar as ideias apresentadas você consegue realizar grandes transformações em sua vida. Eliminando as dívidas você consegue ter uma boa reserva, comprar itens que você gostaria e tornar sua rotina mais tranquila e confortável. Veja, a seguir, quais os principais benefícios de ter uma boa gestão de finanças.

Segurança diante de imprevistos

Ao deixar suas contas em dia, é possível criar uma boa reserva para lidar com gastos imprevistos ou com situações em que o dinheiro está mais curto. Desse modo, você consegue se concentrar apenas em cuidar do seu bem-estar e de toda família e não precisa se preocupar com a situação financeira.

Permite realizar sonhos

Quem consegue manter as contas em dia e guardar uma parcela da sua receita tem melhores condições para realizar grandes sonhos. Seja a compra do carro, financiamento da casa, realização de uma faculdade ou até mesmo uma viagem internacional. Tudo isso é possível por meio de uma gestão inteligente dos seus recursos.

Fim das despesas com juros

Ao organizar suas finanças é possível quitar todas as dívidas pendentes. Dessa forma, além de toda a tranquilidade de não estar em débito com ninguém, os pagamentos altos de juros acabam. Assim, você ganha uma folga no orçamento e consegue ter uma condição financeira ainda melhor.

Entendeu como é importante investir em organização financeira pessoal e de que forma é possível fazer isso? Por meio de nossas dicas é possível colocar ordem nas suas contas e começar a usufruir todas as vantagens de ter uma boa saúde nessa área da vida. Portanto, comece a se organizar o quanto antes.

Quer aprender mais sobre educação financeira? Então, assine a nossa newsletter agora mesmo e receba conteúdos diretamente em seu e-mail!

Precisa deixar suas contas em dia, mas falta dinheiro? Então solicite um empréstimo online e conte com a SuperSim para deixar suas finanças em ordem:

 

 

simule seu empréstimo

Tags do post

Escrito por:
caio
Você também vai gostar: